Canal

Taxa de transmissão da Covid-19 volta a crescer no ES

Levantamentos do governo estadual apontam que esse índice cresceu principalmente em função do comportamento da doença nas cidades do interior do estado, onde, atualmente, 10 infectados são capazes de transmitir o vírus para 11 pessoas.

Por Canal da Notícia em 27/01/2021 às 14:52:00

A taxa de transmissão da Covid-19 voltou a crescer no Espírito Santo na última semana, passando de 0,98 para 1,06. Isso significa que, se antes, 10 pessoas eram capazes de transmitir o vírus para outras nove, agora, dez infectados podem contaminar outros dez.

De acordo com os dados do governo estadual, enquanto o cenário na Grande Vitória é de estabilidade (onde 10 contaminados podem passar o vírus para até oito pessoas), são os municípios do interior que têm alavancado os índices de transmissão em nível estadual.

Neles, a taxa de transmissão passou de 0.95 para 1.16. Isso significa que dez infectados transmitem o vírus para outras 11 pessoas.

Taxa de transmissão da Covid-19 voltou a crescer no ES na última semana, passando de 0,98 para 1,06 — Foto: Divulgação/Sesa

Taxa de transmissão da Covid-19 voltou a crescer no ES na última semana, passando de 0,98 para 1,06 — Foto: Divulgação/Sesa

Em dezembro do ano passado, os municípios interioranos chegaram a registrar uma média móvel de óbitos superior a 17 (no dia 28 de dezembro, por exemplo, ela foi de 17,64), sendo que no primeiro pico da doença, em julho de 2020, a maior média móvel registra foi de 16,86 (número referente ao dia 3 de julho).

Atualmente, a média móvel de mortes no interior é de 15,43, um número bastante superior se comparado à média de óbitos da Grande Vitória, que é de 6,86%. No estado como um todo, essa média é de 22,29.

O governo do estado tem acompanhado o aumento dos casos no interior. Para os especialistas, o aumento é resultado das aglomerações em festas de final de ano e também do aumento de pessoas nas ruas pelas férias de verão.

Neste momento, a taxa de isolamento é de 37,4%, enquanto há um mês ela era de 39,2%. O percentual está bem abaixo do índice considerado ideal, que é de cerca de 55%.

Apesar disso, o diretor do IJSN aponta que o mês de janeiro deverá ser encerrado com um total de até 720 mortes, um número abaixo do que havia sido calculado anteriormente, de aproximadamente mil mortes.

"Houve uma redução na média móvel de óbitos no estado em relação ao mês de dezembro. Estamos conseguindo preservar vidas e iniciar uma possível tendência de redução. A gente espera que isso se confirme nos próximos meses, sobretudo nesse ano, que temos o advento da vacina. Ela traz uma esperança maior no enfrentamento da Covid-19", diz Pablo.

Contudo, a preocupação com a quebra do isolamento no resto do verão ainda pode mudar esse quadro, piorando os índices.

Fonte: G1

Comunicar erro
CANAL 2

Comentários

CANAL 3 ANUNCIE